Os jovens brasileiros estão lendo menos?

     Olá, leitores! Eu já citei aqui no Blog que sou filha de professores da área de Letras, então dá pra imaginar que os assuntos escola, alunos, leitura sempre foram frequentes em casa. Há uma fama antiga que brasileiro não lê ou lê pouco. É verdade que o índice de leitura no Brasil – assim como a qualidade da educação básica – é inferior aos índices de outros países. Em média, o brasileiro lê entre 3 a 5 livros por ano. Fico me perguntando o porquê desses números. Mas será que é falta de incentivo ou falta de interesse?

 

     Segundo uma pesquisa feita em 2011 e publicada na Revista Veja, a leitura está muito ligada com o fator escolaridade. Ou seja, o que predomina é a obrigação de leituras para determinadas atividades escolares. Outro dia eu estava conversando com a minha mãe e ela me falava que em uma turma do fundamental maior das que ela leciona em um colégio particular do interior daqui de Sergipe, de 29 alunos, apenas 4 mostram manter o hábito da leitura fora do que a matéria “obriga”.

     Muita gente culpa a evolução da internet e os efeitos colaterais dela. Na minha opinião, a internet até pode atrapalhar, mas ela é indispensável hoje em dia, é um recurso maravilhoso que os estudantes tem que talvez fosse facilitar muito na época dos nossos pais, avós… Ela tem a oferecer tudo de bom e de ruim. A questão é: os jovens de hoje sabem explorar este recurso direito?

     As redes sociais estão aí para disseminar fatos e notícias em tempo real e as pessoas simplesmente viciam em ficar na frente de um computador, tablet ou celular para atualizar e ver sempre o que tem de novo, mas esquecem que nas mesmas redes sociais onde o besteirol rola solto, também pode haver uma troca de ideias bacanas sobre estudo, sobre livros. O Facebook que o diga! Cheio de páginas para divulgar as novidades das editoras.

     Outro ponto importante é o estímulo. Não adianta os pais darem liçãozinha de moral que “fulano lê e você fica aí perdendo tempo na frente do joguinho”, se eles também vivem twittando no lugar de dar exemplo, né brother? Estimular os filhos desde pequenos, ler pra ele antes de dormir, comprar aquele gibi da Turma da Mônica quando ele aprende a ler, não é perda de tempo, é investimento! Fico muuuuuito chateada quando vejo uma criança que não tem nem seus 7 anos com o último lançamento de celular. Tá esperando que o garotinho vá baixar e-book? No máximo, o que pode vir é um Perguntados.

     O fato é que, infelizmente, não temos uma tradição onde os brasileiros tenham gosto por ler e nem valorizem livros nacionais. Eu agradeço a Deus por ter despertado esse amor, porque com certeza, após cada livro, sempre tenho um novo aprendizado e um acréscimo de conhecimento. Muito obrigada, meus pais por me incentivarem, meus livros são uma riqueza particular! Fica aí o apelo: pais, incentivem seus filhos! Escolas, governo: criem mais projetos de leitura para atrair e despertar essa curiosidade. Ainda sonho com uma realidade melhor.

Por Vitória Regina

  • Matéria da Revista Veja citada no Post: http://veja.abril.com.br/noticia/educacao/habito-de-leitura-no-brasil-cai-ate-entre-criancas
Anúncios