Sobre o curso de Psicologia

Todo mundo já deve ter pensado no que um psicólogo faz. Há quem diga que é “coisa pra louco, que psicólogo lê mente, analisa os amigos… mas, na verdade, somos reles mortais e temos sentimentos, angústias e sofrimento como todo mundo! rs

tshirt-feminina-curso-psicologia2dPo

Até o início do ensino médio eu era super convencida de que prestaria vestibular para o curso de Direito (ah, póbi…), mas lá por meio do caminho, no 2º ano, eu descobri a psicologia forense, um possível intermédio entre Psicologia e Direito (mal sabia eu no que tava me metendo), estudos sobre psicopatas e serial killers, uma série de coisas que me chamavam atenção (e medo!). Cheguei no colégio e um professor logo começou a me encorajar e me emprestou uns livros: um deles sobre os maiores serial killers da história. Só que bateu o velho cagaço o medo e eu nem sequer terminei de ler o livro. De qualquer maneira, tudo tinha aguçado minha curiosidade.

Ao longo do ano eu fui pesquisando mais coisas sobre o curso e as faculdades aqui em SE que ofertavam o curso e descobri também que a psicologia é uma área enorme, e se faz presente em lugares onde eu nem imaginaria. No 3º ano, enfim, prestei o vestibular para Psicologia depois de muita ansiedade e indecisão. Comecei a faculdade no ano seguinte, no mesmo dia em que mudei de cidade (trágico! haha). Lá vai a calourinha sem saber de nada, morrendo de medo das aulas de anatomia que estavam por vir…

Antes de mais nada, é necessário compreender que a Psicologia é uma ciência. Estuda comportamentos, processos psíquicos, emoções etc. A Psicologia é uma ciência recente em relação às outras. Só no Brasil, a Psicologia como profissão completou 50 anos. A Psicologia não é, e nem deve ser comparada a religião, nem ocultismo, nem “só uma conversinha”… nada disso. Ah, e a gente também NÃO é médico.

 

PsicopatosLeituradeMente

Atualmente sou aluna do 9º período do curso na Universidade Tiradentes (Unit – SE), e falo as seguintes informações baseadas na minha realidade. Mas, geralmente, o curso de Psicologia é composto de 10 períodos (ou seja, 5 anos). Em algumas Universidades, o curso é catalogado como sendo de Humanas, em outras, como no meu caso, de Saúde. Na Unit, todos os cursos da saúde são “obrigados” a ter alguma noção de anatomia. Quando eu estudei, cheguei a pegar anatomia, neuroanatomia e psicofisiologia. Ao longo do curso estudamos as matrizes do pensamento psicológico, as teorias e técnicas, as áreas mais específicas da profissão, os testes e os documentos psicológicos, as psicopatologias, psicodiagnóstico… e por aí vai.

Uma observação importantíssima é: se você não gosta de ler, aprenda! O aluno de psicologia lê MUITO. Lê e escreve também. No ano passado fiz o chamado estágio básico I e II, e ao final de cada um, eu e minha dupla tivemos que escrever um relatório final, além dos diários de campo. A área na qual eu fiz o estágio foi a Hospitalar (falarei melhor em outro post sobre a experiência). Após o estágio básico, vem o específico. Este é realizado na Clínica-escola da Universidade. Todos os estudantes saem com diploma de Formação de Psicólogo, sendo necessária essa passagem pela parte da psicologia clínica.

Como eu disse anteriormente, a psicologia é uma área muito vasta. A mais conhecida é a Psicologia Clínica, a “de consultório”, e tem várias abordagens possíveis, como a Terapia Cognitivo-Comportamental, o Psicodrama, a Psicanálise, entre outras.

Dentre as áreas que o psicólogo pode atuar, estão: Psicologia Hospitalar, Organizacional e do Trabalho, Escolar, do Trânsito, do Esporte, Social, Comunitária, Jurídica… O símbolo da Psicologia, é letra Ψ do alfabeto grego (lê-se “psi”).

464

Talvez o estigma de que psicólogo e psiquiatra são profissionais “para loucos” se dê pelo grande preconceito que gira em torno da procura por ajuda. Pedir ajuda não é sinal de fraqueza, muito pelo contrário: é sinal de luta! Nos tempos de hoje, riqueza mesmo é sinônimo de Saúde Mental. Falaremos mais sobre isso em breve, mas, agora que você conhece um pouquinho só do curso de psicologia, te convido a acompanhar os próximos posts sobre o assunto (:

Até a próxima!

 

escrito por Vitória Regina ❤

Anúncios

Ei, pô, vai melhorar :)

E aí, minha gente, beleza?

Eu apareço aqui só de tempos em tempos, né? E hoje me deu uma vontade danada de escrever. É que – pra variar – eu tenho andado bem ocupada com as tretas da vida, e bem estressada também, pra ser sincera. Desde o final de julho eu tenho corrido bastante… comecei a fazer novas atividades, 2º semestre do ano sempre deixa a faculdade mais atropelada ainda, encarei uma mudança de apartamento – de novo! É, como diria a cantora Kátia: “não está sendo fácillll”.  Continuar lendo “Ei, pô, vai melhorar :)”

Quem escreve?

Vitória Regina, 20 anos, estudante de Psicologia; apaixonada por Deus, família e amigos. Às vezes difícil de lidar, às vezes não. Sergipana morando em duas cidades “ao mesmo tempo”; sonhadora, católica, ansiosa e desastrada. Pose de durona, mas de coração mole mole… Gosto de escrever coisas aleatórias. Viciada em livros, música (faço tudo ouvindo música), netflix, chocolate, açaí e leite (porém, intolerante :/). Um poço de sono, mas também de insônia. Ligada nos 220 volts, cheia de ideias, mas com uma dificuldade imensa de organizá-las…

“Eu sou aquilo que Deus pensa de mim.” (Santa Teresinha)