Por que Capitu?

10154430_636063283151486_6605852362433228611_n.jpg

Muitas pessoas me perguntam qual o motivo do nome do blog. Primeiro, eu não posso deixar de expressar o meu encanto por Capitu, criação de Machado de Assis no livro Dom Casmurro. Meu pai sempre me falou que eu gostaria, mas eu, teimosa que sou, nunca liguei muito (foi mal, painho…). Até que no ensino médio eu precisei lê-lo para um trabalho. O “problema” desse trabalho é que ele seria apresentado para um razoável número de pessoas  no auditório, num evento da turma e esse livro ficou comigo e minha amiga Rute. Só nós duas para apresentar um trabalho que fosse bem técnico e ao mesmo tempo atrativo. Mas como? Então começamos a missão Dom Casmurro (né, Rute?). Elaboramos nossas ideias nas férias do meio do ano, mas nada que fosse muito empolgante, apenas a análise do livro, que já costumávamos fazer nos trabalhos anteriores. Até que pesquisando mais sobre o livro no youtube, encontramos uns vídeos bem massinhas, desde de simulação de júri em cursos de direito até outros trabalhos escolares (estávamos no 2º ano do ensino médio). Daí nasceu a apresentação “O julgamento de Capitu”. Ainda temos alguns vídeos, mas, nãaaao…

Quando as férias acabaram, falamos com a professora e ela amou a ideia da “peça” (?). Minha amiga fazia uma promotora e eu, Capitu. Deu tudo certo quando pensamos, mas perto da data, nada fazia sentido. Contamos com a ajuda de 3 amigos, mas em cima da hora, um deles desistiu e tivemos que arranjar outro (que deu um show de improviso!), o vestido que eu iria usar a pessoa que ia emprestar acabou não emprestando e só fui conseguir um faltando 1 dia para a apresentação. Alguns dias antes da apresentação, espalhamos alguns cartazes pelo bloco com a pergunta”Capitu: Culpada ou Inocente?”, o que deixou a galera bem curiosa e a gente não dizia que Dom Casmurro era o nosso livro (nessas horas acho que eu deveria ter prestado vestibular para Publicidade e Propaganda no lugar de Psicologia, kkk). Então, escrevemos o roteiro para fazer uma história (ou será estória?) interessante se passar em menos de 10 minutos… Usamos de artifício um vídeo introdutório, bem instigante, baseado em outro que achamos no youtube, com direito a fundo musical de Piratas do Caribe e tudo mais! Isso porque antes da peça, nós apresentamos a análise do livro e alguma coisa tinha que disfarçar minha ausência enquanto Rute apresentava a parte dela sozinha… No final das contas, deu tudo certo, a galera gostou (eu acho) e eu defendi por A + B que Capitu era inocente. Uns dois anos depois, bem aleatoriamente, escrevi essa frase (foto acima) num caderno meu, tinha a intenção de enchê-lo de textos… então ele ganhou forma, ganhou layout 🙂

Aqui escrevo 90% sobre livros, mas aqui você também pode encontrar assuntos diversos: textos que gosto, poemas, séries, filmes e também sobre experiências minhas. Seja bem-vindo ao meu caderno: o caderno de Capitu…


Acompanhe o blog também nas redes sociais:

FACEBOOK | TWITTER | INSTAGRAM

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s